top of page
  • Foto do escritorGuilherme Magalhães

4 dicas da Pridia para quem quer começar como fotógrafo de festival

Botar a cara no sol e fazer registros incríveis em festivais com os maiores nomes da música é o plano de muitos fotógrafos de eventos. Mas, especialmente para quem está começando, esse caminho pode estar acompanhado de várias dúvidas.


Já que um dos mandamentos da vida é “quem vê close, não vê corre”, hoje vamos contar um pouco sobre como é entrar nesse universo da fotografia de festival. Tá pronto para espiar por trás das câmeras?


Então, siga a leitura e confira 4 dicas que o time Pridia separou para quem quer se lançar como fotógrafo de festival!


Fotógrafo de festival


1. Construir e expandir o portfólio


O primeiro passo para se especializar em qualquer estilo fotográfico é desenvolver seu portfólio. Com a fotografia de festival, não poderia ser diferente. Esta é a sua carta de apresentação. Além de mostrar seus melhores projetos, o portfólio atesta sua habilidade e a sua caminhada enquanto profissional.


E, por falar em repertório, muitos dos nossos fotógrafos de festival começaram em outras áreas para treinar o olhar e aperfeiçoar suas técnicas. Foi o caso da Marcela Oliveira, uma das estrelas do nosso time. Antes de clicar grandes marcas em festivais de vários dias, ela começou a carreira ralando muito como fotógrafa voluntária em uma ONG e fazendo ensaios para suas amigas.


Repertório é algo que se conquista na prática e com o tempo. Justamente por isso, um portfólio completo é mais do que essencial para ressaltar toda essa dedicação!


Fotografia de festival

2. Investindo em equipamento – e não só em câmeras


Não é segredo que a fotografia de festival exige equipamentos específicos. Ainda que um kit mais básico possa produzir resultados incríveis como um ponto de partida, conforme você ganhar mais experiência, investir em acessórios mais específicos é uma ótima ideia.


Equipamentos como uma câmera DSLR ou mirrorless com lentes versáteis são essenciais. Por outro lado, objetivas com zoom mais potente te permitirão alternar entre fotos próximas ao público e detalhes dos artistas no palco.


Outro ponto super importante é não esquecer dos acessórios. Gostamos de dizer que, se você tem só uma bateria, é como se você não tivesse nenhuma! E o mesmo vale para os cartões de memória – sempre tenha um outro de reserva à mão.


Fotógrafo de festival

3. Networking


Ter uma boa rede de contatos é um pilar fundamental para todo tipo de profissional. Na fotografia de festivais, isso significa convites para colaborações e novos projetos.


Participar de eventos, workshops, mostras ou mesmo um despretensioso coffee break são ótimas formas de conhecer outros fotógrafos, filmmakers e produtores.


Por outro lado, as redes sociais também são importantíssimas para aumentar o alcance do seu trabalho e se conectar com outras pessoas do ramo. No caso da Marcela, o perfil dela no Instagram tem sido um dos seus principais canais para chegar a novos clientes e projetos.


4. Identifique e aproveite as oportunidades


Na fotografia de festival, as oportunidades podem surgir quando você menos espera. Esteja sempre atento a convites para cobrir festas ou shows. Mas, mesmo assim, manter o radar ligado para colaborações em potencial e um pouco de “cara de pau” pode ajudar muito a tirar planos do papel.


Fotografia de festival


Por fim, vale sempre lembrar que o universo dos festivais está em constante evolução. Novos eventos surgem todos os anos e, cada vez mais, as marcas querem fazer presença. Treine o olhar para não deixar essas chances passarem!


Aqui na Pridia, nosso time conta não só com know-how, mas também com repertório para entregar coberturas dinâmicas, disruptivas e com personalidade em cada evento em que atuamos. Confira mais do nosso trabalho no nosso Vimeo!



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page